sábado, 5 de fevereiro de 2011

Perdido

Nem o mar, nem a terra, nem a Lua,
nem a moça sentada na rua
podem me fazer esquecer
dos dias tristes que passei sem você

Moça, me ouça
Eu grito, eu choro; você não liga
Eu imploro; você faz birra
Eu ignoro; você vem, me perturba,
me tira o sono, me põe na curva

Me põe na curva, me põe na curva...
Já estou perdido
Espírito do Céu banido,
por você nem por Deus sou querido

Mario Sergio

Um comentário:

  1. E essa curva, velha conhecida dos homens tristes, é muito, muito cruel.

    ResponderExcluir